Movimento Supernova – Casa de Cultura Supernova


SOBRE O PRODUTO: 

São Sebastião, de acordo com Pesquisa Domiciliar Socioeconômica do Governo do Distrito Federal (GDF), possui um perfil social, econômico, racial e demográficos típico das periferias das grandes metrópoles brasileiras: 46,6% da população têm nível fundamental de escolaridade incompleto; 73,4% ganham até 3 salários-mínimos; 48% têm até 24 anos; 88,1% são pretos, pardos ou mulatos; entre outras características. Particularmente, se levarmos em conta os critérios adotados pelo Sistema de Informações e Indicadores Culturais (MinC/IBGE, 2007), a cidade apresenta índices aquém da média nacional. A cidade é conhecida, de forma estereotipada e preconceituosa, pelas epidemias de dengue e de hantavirose, além dos conflitos entre gangues de jovens. Entretanto, malgrado a cobertura com exacerbado viés negativo da grande imprensa, existe na cidade um caudal artístico anônimo e pouco reconhecido. Assim, com o fito de conter a cultura da violência e reverter o processo de desagregação social, vislumbra-se, no futuro, construir a Casa de Cultura Supernova: uma chance ímpar de transformação social pela arte, consoante os princípios e valores preconizados na agenda de desenvolvimento sustentável. São Sebastião ainda é carente de equipamentos culturais: não há museu, cinema, teatro, em suma, local com infraestrutura digna e adequada, onde os artistas possam apresentar seus trabalhos com todo o suporte necessário. A Casa de Cultura Supernova exercerá papel importantíssimo na promoção da arte, da cultura e da cidadania para a nossa comunidade.

Comentários fechados.